Eficiência energética na construção civil

Desenvolver construções mais sustentáveis e de menor impacto ambiental é uma das orientações na construção civil nos últimos anos atendendo a uma cobrança da sociedade e que é uma tendência mundial. Como exemplo, o posicionamento de janelas para melhor iluminação natural reduzindo ou evitando acender a luz, o uso de aberturas com ventilação cruzada para evitar ligar o ar-condicionado, a aplicação de vidros com menor transmissão de calor, o uso alternativo de materiais das portas e janelas que melhorem a vedação acústica, a adoção de cores de paredes e pisos que beneficiem o desempenho lumínico, entre outros.

A tendência é o desenvolvimento de projetos com maior eficiência energética, que promovam menor consumo de energia elétrica nas edificações e façam melhor uso dos recursos naturais. Em alguns países da União Europeia, por exemplo, a classificação energética informa ao cidadão sobre a eficiência energética dos imóveis disponíveis no mercado, sendo importante na sua valorização de mercado.

A busca pela eficiência energética na construção civil está prevista nos 17 ambiciosos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela ONU. O ODS 7, que visa garantir que todos tenham acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia, preconiza o abandono das fontes não renováveis e poluidoras.

O SindusCon-SP, por meio do seu Comitê de Meio Ambiente – Comasp e a Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras S.A. no âmbito do Procel – Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, firmaram um convênio de trabalho em julho de 2020 e que foi encerrado em janeiro deste ano, visando a evolução da eficiência energética na construção civil, que resultou na criação de um grupo de estudo permanente para a elaboração e atualização de normas técnicas, junto ao ABNT/CB-002 – Comitê Brasileiro da Construção Civil com o objetivo de implementar a Política Nacional de Eficiência Energética no segmento de edificações e a elaboração do Plano de Negócios para sustentabilidade do Grupo Técnico que inclui muitas atividades, entre outras a tradução de normas técnicas internacionais.

O GT promoveu a revisão da ABNT de normatização do desempenho térmico em edificações e a da iluminação natural, além do projeto de norma de desempenho de edificações não residenciais e a tradução de normas ISO. Também foi criada a plataforma digital https://normalizacaoee.com.br/, acessível às empresas e profissionais da construção civil.

Foi elaborado um plano de ação do Grupo Técnico de Eficiência Energética em Edificações de modo a garantir a perenidade de suas atividades com sustentabilidade econômico-financeira, considerando a priorização de normalização, sustentabilidade técnica e financeira.

Afinal, a busca pela Eficiência Energética é um caminho necessário para que todos nós compartilhemos a construção de um mundo melhor e de menores custos financeiros. A nossa qualidade de vida e os nossos bolsos agradecem.

Rafael Coelho

Diretor Regional do SindusCon-SP e da Citz Desenvolvimento Imobiliário

rafael.coelho@citz.co

9 de abril 2024

Inovação ou Colapso na construção civil

Leia mais

9 de abril 2024

Inovação ou Colapso na construção civil

Leia mais

27 de março 2024

A INCLUSÃO DAS MULHERES NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leia mais

27 de março 2024

A INCLUSÃO DAS MULHERES NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leia mais
Fale por
telefone
Contato
por e-mail
Chama no
WhatsApp