Sustentabilidade, o que temos a ver com isso?

Já pensou em ir de bicicleta para o trabalho e no quanto isso geraria em economia com combustível no fim do mês? As práticas sustentáveis, além de promoverem a economia de recursos naturais, ajudam a reduzir os gastos com produtos dispensáveis e que aumentam a degradação ambiental. Entre as vantagens do consumo sustentável estão: a diminuição das implicações sociais, ambientais e econômicas, entre outros, que se direcionam para o bem do planeta.

Tendo em mente que nossos hábitos trazem impacto para o meio anbiente, podemos entender que a base dessa ideia é o uso de produtos e serviços que tragam benefícios para o presente e para o futuro. Quando adotamos o consumo consciente, fazemos o uso racional dos recurso naturais e minimizamos o desperdício, a poluição e a degradação do meio ambiente. Precisamos suprir as nossas necessidades sem afetar negativamente o planeta.

Você sabe para onde vão os resíduos que você produz? Quando não são separados na coleta seletiva, todos vão para os aterros sanitários, que provocam danos ao meio ambiente, como a contaminação dos lençóis freáticos, a propagação de doenças, entre outros. Sendo assim, uma maneira de contribuir para a redução desse impacto na natureza é diminuindo também a produção de lixo ou reciclando-a.

O termo ‘sustentabilidade’ tem sido um dos temas mais recorrentes. Hoje, muito menos romântico do que tempos atrás, reflete o amadurecimento do tema na sociedade. Na construção civil podemos dizer que um sistema sustentável é aquele onde o consumo de bens e os processos de produção não levem ao esgotamento de recursos naturais ou prejuízo ao meio ambiente e às pessoas. A sustentabilidade deixou de ser apenas um tema de debate para transformar-se em um enorme diferencial para a competitividade das empresas.

A construção civil é responsável por boa parte dos resíduos sólidos gerados no mundo e também uma das atividades que mais consomem recursos naturais. Ciente da importância essencial de seu papel como um dos motores da economia na geração de empregos, de sua missão de construir moradias e também a infraestrutura que desenvolve o país, o setor buscou soluções que melhoram o meio ambiente e a sociedade.

O maior agente financiador imobiliário do país, a Caixa Econômica Federal lançou o “Selo Casa Azul Caixa” com menores taxas de juros e encargos financeiros, como prêmio aos melhores projetos em conceitos inovadores e sustentáveis, que promovam revitalização e recuperação de espaços urbanos tendo como diferenciais o verde, a melhoria do clima e do ambiente social.

A tendência é irreversível, cito como exemplo o sistema construtivo de “paredes de concreto” que temos utilizado, tecnologia muito atual, que reduz em 80% a produção de resíduos de obras e o consumo de água, e também as áreas de lazer e convivência que melhoram o ambiente social, a reciclagem do entulho de obras, o uso de energia solar, fotovoltaica, lâmpadas de LED, o reuso de águas, a implantação de pomares e jardins que encantam os clientes e enriquecem a urbanização das cidades.

Vejam as ações das entidades representativas como o SindusCon-SP que considera a sustentabilidade na construção civil como assunto estratégico e junto com outras do setor que capacitam os técnicos e empresas para a aplicação de soluções socioambientais.

A construção civil se reinventou adotando a sustentabilidade em seus projetos para construir um planeta que se mantenha preservado para as futuras gerações.

Rafael Luis Coelho – Empresário da construção civil e diretor regional do SINDUSCON-SP

9 de abril 2024

Inovação ou Colapso na construção civil

Leia mais

9 de abril 2024

Inovação ou Colapso na construção civil

Leia mais

27 de março 2024

A INCLUSÃO DAS MULHERES NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leia mais

27 de março 2024

A INCLUSÃO DAS MULHERES NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leia mais
Fale por
telefone
Contato
por e-mail
Chama no
WhatsApp