GESTÃO DE PESSOAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

O segmento da construção civil é um dos maiores empregadores da economia brasileira. Dos 37,6 milhões de trabalhadores formais, com carteira de trabalho assinada, quase 2,3 milhões de profissionais estão em canteiros de obras, escritórios de projetos, consultorias técnicas e inúmeras outras atividades que englobam o setor da construção.

Um dos maiores desafios do segmento, atualmente, é resolver a escassez da mão-de-obra qualificada, que dificulta o cumprimento de prazos e a obtenção da qualidade desejada nas obras.  Na busca de soluções, surge como uma alternativa indiscutível a gestão de pessoas no ambiente da construção.

O setor é muito lembrado pelos desperdícios nas obras, seja numa pequena reforma ou em uma construção de porte. E para transformar esta realidade é necessário começar pelos cuidados com os recursos humanos. A boa delegação e acompanhamento das tarefas, a comunicação clara e objetiva, o estabelecimento de indicadores e o monitoramento das atividades reduzem perdas de materiais, de mão de obra e outros insumos, melhorando a produtividade.

Com um capital humano tão vasto, em todo o país nas suas mais variadas realidades, é fundamental que o setor vá além da boa concepção de projetos, modernização dos equipamentos e qualidade dos materiais. A construção civil depende de uma gestão eficaz de pessoas.

A gestão de pessoas é uma metodologia que visa valorizar os profissionais, melhorar a eficiência e estabelecer um bom clima organizacional. O SindusCon-SP lançou em 12 de dezembro último, o Manual de Boas Práticas em Gestão de Pessoas na Construção Civil. O manual alerta, corroborando pesquisa especializada recente do Grupo Falconi, que encontrar trabalhadores qualificados e comprometidos é um dos problemas mais críticos, pressionando o cumprimento dos prazos e dos custos.

Entre os fatores estudados, destaca-se o envelhecimento da mão-de-obra e a queda do interesse pelo setor por parte dos jovens. Encontrar uma solução exigirá esforços em, pelo menos, três estratégias descritas no Manual:

(i) A primeira é investir em programas de treinamento, buscando formar líderes, capacitar trabalhadores e atrair jovens ansiosos para desenvolver as suas competências, não apenas fornecendo o conhecimento necessário, mas também para fomentar-lhes a paixão pelo setor.

(ii) Avançar na introdução de novas tecnologias e automação, para o aumento da produtividade e da qualidade dos produtos, com a redução do trabalho manual, atraindo os trabalhadores, principalmente os mais jovens.

(iii) Melhorar as condições de trabalho, ofertar salários e benefícios atrativos, e promover um ambiente positivo onde se prioriza a segurança e o bem-estar do trabalhador.

Se espera, com a implementação destas ações, desenvolver mais colaboradores, formar líderes, gerar a atração de novos trabalhadores e reduzir a rotatividade de mão de obra. Sem dúvida as pessoas são o maior patrimônio nas atividades produtivas, portanto, focar na gestão dos recursos humanos é essencial para o futuro da nossa nação, e em especial, para o da construção civil brasileira.

9 de abril 2024

Inovação ou Colapso na construção civil

Leia mais

9 de abril 2024

Inovação ou Colapso na construção civil

Leia mais

27 de março 2024

A INCLUSÃO DAS MULHERES NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leia mais

27 de março 2024

A INCLUSÃO DAS MULHERES NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leia mais
Fale por
telefone
Contato
por e-mail
Chama no
WhatsApp